ADMIRÁVEL MUNDO NOVO E A ESCASSEZ DE RECURSOS NA TERRA


#PraCegoVer: [IMAGEM] Homem se encontra parado apoiado na mesa do escritório, atrás há uma janela de vidro onde se vê a cidade ao fundo.


Em meio aos recursos escassos na Terra, cria-se dois grupos distintos de indivíduos divididos entre civilizados e não civilizados. No admirável mundo novo onde vivem os civilizados, há um sistema de castas, além de super controle de natalidade e fertilidade, parece um mundo perfeito, calculado para dar certo, medido cada centímetro com régua. Lá embaixo, estão os com poucos recursos, ou com quase nada, vivendo sob a miséria, lá encontra-se os selvagens ou não civilizados.


A série Admirável Mundo Novo, baseada no livro de Aldous Huxley, história contada acima, ilustra uma das maiores distopias do século XX, em meio à crise ambiental provocada pela superpopulação humana, degradação do solo e derrubada de florestas, que levou o mundo a sua escassez, sobrando apenas uma opção: não há recursos para todos, portanto os escolhidos são os que viverão no admirável mundo novo.


O romance apesar de ser uma ideia do que poderia acontecer, uma possível realidade distante, nos faz refletir sobre o que estamos fazendo com os recursos que nos são ofertados pela natureza, pode ter como intuito nos fazer pensar nas seguintes problemáticas: a emissão de gás de carbono, a poluição de mares e rios, entre outros problemas ambientais como as grandes queimadas na Austrália e na Amazônia. Todos esses problemas têm preocupado grande parte do globo terrestre, que se reuniu na COP26 para tentar chegar a acordos climáticos.

É importante frisar que apesar de na série haver um pensamento reacionário em relação a superpopulação, o que conversaria bastante com a Teoria de Malthus, que, inclusive, já foi derrubada, no mundo real o que acontece é que grandes empresas do agronegócio no Brasil deixam rastros de desmatamento e poluição. Nos últimos 40 anos a área de cultivo no país cresceu cerca de 53%, o que do ponto de vista econômico é ótimo, mas quando visto pelo prisma ambiental, é preocupante pela perda da biodiversidade e agressão aos ecossistemas.


Os impactos ambientais causados pela superexploração do meio ambiente são quase que irreversíveis na maioria dos casos. Se continuarmos com esse pensamento de lucro e desenvolvimento não sustentável e não olharmos para o que realmente importa, as nossas riquezas naturais, talvez o que sobrará será apenas a terra, e, talvez, Aldous Huxley ao escrever essa distopia, tenha tentado nos alertar sobre um possível colapso do planeta, mas que nas atuais condições, se continuarmos fazendo e propagando o atual discurso e ações, não vamos conseguir nem chegar perto de 2540, o ano em que se passa o "Admirável Mundo Novo”.


Fred Zeffirelli, Letras, FFLCH, Creator e Ator em formação


#admiravelmundonovo #serie #distopia #impactosambientais #agronegocio


REFERÊNCIAS:


MACHADO, David. Um estudo do tema de ‘’Brave new world” de Aldous Huxley. IME-USP,1999. Disponível em: < https://www.ime.usp.br/~is/ddt/mac339/projetos/RdI-impactos-sociais/> Acessado em: 15/11/2021


Neves, Andressa. Admirável mundo novo: ideias insanas de antigamente que se tornaram realidade. Canal Tech,2016. Disponível em: < https://canaltech.com.br/entretenimento/admiravel-mundo-novo-previsoes-para-um-mundo-contemporaneo-67205/> Acessado em: 15/11/2021


CORTEZ, Fe. Os principais pontos da COP21, a conferência do Clima em Paris. Menos 1 lixo, 2015. Disponível em: < https://www.menos1lixo.com.br/posts/um-resumao-do-que-rolou-na-primeira-semana-da-cop-21-a-conferencia-do-clima-em-paris> Acessado em: 15/11/2021




19 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo