O mundo é diferente da ponte pra cá

Da Ponte Pra Cá é uma das letras mais famosas que compõem o álbum “Nada Como um Dia Após o Outro Dia” do Racionais Mc 's, um grupo brasileiro de rap que surgiu no final da década de 80 e marcou gerações posteriores com suas letras que trazem reflexões sobre a vida dos paulistanos periféricos da cidade de São Paulo. Além disso, suas canções sintetizam muito bem a percepção da comunidade e sua relação com o mundo.


Abordar o tema da periferia e discutir a criminalização da cultura periférica, incluindo o rap e o funk é, acima de tudo, compreender a nossa relação histórica com as medidas de repressão às manifestações da cultura e religiões de matriz negra ou africana, que representam uma cicatriz aberta do período escravagista. O que podemos observar desde o Brasil colônia é a manutenção da violência praticada pelo Estado na tentativa de impedir a ocupação de pessoas negras no espaço público.


No documentário Racionais Mc’s – 1000 Trutas 1000 Tretas, dirigido por Ice Blue, Mano Brown, Roberto T. Oliveira e João Wainer, conhecemos a trajetória do grupo de rap Racionais Mc’s, que marcou gerações com suas letras que revelam o sofrimento, a violência, o racismo e a precarização das condições de vida na periferia. A narração é feita por Brown. Ele nos conta sobre o surgimento dos bailes black em São Paulo, manifestação artística que esteve ligada ao período pós abolição e também à tentativa do Estado brasileiro de criminalizar a cultura do negro e do afrodescendente. Nesse sentido, observamos o surgimento de práticas culturais que resistiram e se transformaram ao longo do anos.



#PraCegoVer: Cena do show feito pelo Racionais Mc's, no primeiro plano da foto temos o rapper Mano Brown cantando. Fonte: https://bit.ly/2PZvcDN


Embora o documentário tenha o maior foco no Hip-Hop, Black e Rap, também conseguimos compreender as manifestações artísticas que antecederam o funk. Como diz a letra “Ponta de Lança” do rapper Rincon Sapiência, “música preta a gente assina, funk é filho do gueto, assuma". Essa frase revela o significado da caracterização social e a formação das favelas brasileiras no período pós-abolição. Não existiu projeto de lei para assegurar boas condições de vida às famílias dos recém libertos, o que existiu foi a marginalização e a violência para a população negra desse país.


A matéria produzida pelo El País, no dia 07 de dezembro de 2019, nos recorda sobre a violência e a repressão que se forma contra o funk no trecho: "Basta ir a um baile —ou fluxos, como são conhecidos— nas periferias de São Paulo para estar sujeito a tiro, porrada e bomba". Foi o que aconteceu na madrugada do dia 1º, quando uma ação da Polícia Militar na festa conhecida como DZ7, em Paraisópolis, terminou com nove jovens mortos pisoteados depois de serem encurralados pela tropa.


O funk expandiu, foi para as plataformas digitais e invadiu as festas das elites brasileiras, mas é uma prática criminalizada no seu lugar de nascimento. Mesmo após as letras do Racionais Mc’s na década de 90 até anos 2000, diversos outros artistas oriundos de espaços periféricos ainda sofrem com a discriminação herdada do período da escravidão, prática que é mantida pelo Estado até hoje, como revela a matéria publicada pelo El País.


A música transcende as barreiras, porém o mundo permanece diferente da ponte pra cá. Produzimos arte para divertir a "playboyzada", mas seguimos sofrendo com a violência diária cometida pelas políticas racistas e genocidas desse país.


Amanda Escobar Costa


Graduanda em História (FFLCH-USP) e bolsista do Projeto CineGRI Ciclo 2020-2021.


#racionais #funk #cultura #periferia #rap #hiphop #música


Referências bibliográficas:


ALESSI, GIL. Do samba ao funk, o Brasil que reprime manifestações culturais de origem negra e periférica. Disponível em: https://brasil.elpais.com/sociedade/2019-12-07/do-samba-ao-funk-o-brasil-que-reprime-manifestacoes-culturais-de-origem-negra-e-periferica.html Acesso em: 15/04/2021

A Criminalização Do Funk


VIOLA, KAMILLE . A Criminalização Do Funk. Disponível em: https://revistatrip.uol.com.br/trip/a-criminalizacao-do-funk Acesso em: 15/04/2021


RACIONAIS MC’S – 1000 TRUTAS 1000 TRETAS: http://lisa.fflch.usp.br/node/2050. Acesso em: 15/04/2021


O FUNK CONSCIENTE E AS POLÍTICAS ECONÔMICAS BRASILEIRAS: https://www.youtube.com/watch?v=y8vs5FrpMww. Acesso em: 15/04/2021



90 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo