Um continente abalado: textos do CineGRI que te ajudam a estudar para o vestibular


Durante a pandemia de COVID-19, que teve início no final de 2019, os países da América Latina e da América, de forma geral, se levarmos em conta os protestos Black Lives Matter e Stop Asian Hate viram diversas insatisfações populares explodirem em suas ruas. Para além da desigualdade existente no continente em termos de vacina enquanto o Chile já está na terceira dose, o Haiti vacinou 341 pessoas [1] , a população enfrenta crises políticas e econômicas que dificultam cada vez mais sua sobrevivência.


Abaixo, apresentamos quatro países que passaram e ainda estão passando por “lutas pandêmicas” tema da nossa atual edição da Revista Cinestesia. Alguns tópicos já foram abordados no Blog do CineGRI mais detalhadamente e estarão indicados, com os devidos links, para que o leitor possa se aprofundar nas questões que mais chamarem sua atenção.


BRASIL


#PraCegoVer [FOTOGRAFIA]: Imagem da ex-presidente Dilma Rousseff. A foto mostra a mulher do pescoço para cima. Ela usa uma blusa de gola quadriculada na cor azul marinho, com detalhes bordados em um tom próximo ao bege. Dilma tem os lábios contraídos, fazendo com que seus traços estejam bem marcados, e a sobrancelha arqueada. Ela olha para o lado. Fonte: https://i.ytimg.com/vi/vwZ5m10y1rQ/maxresdefault.jpg


Nos últimos anos, o Brasil tem enfrentado um período de grande turbulência política. O impeachment de Dilma Rousseff, retratado em parte do documentário indicado ao Oscar, Democracia em Vertigem, de Petra Costa, configura um marco dessa instabilidade. Os eventos de 2016 (que já vinham acontecendo desde antes desse fatídico ano) culminaram na saída da presidente, na posse de Michel Temer e na posterior eleição de Jair Messias Bolsonaro.


O presidente atual governa durante um período crítico da nossa história, tendo o desafio de enfrentar a maior crise sanitária do século. Entretanto, a gestão negacionista, com um discurso anti-ciência e diversas denúncias de corrupção pouco tem colaborado para que superemos esse momento. Além disso, o governo tem apresentado grande retrocesso quanto às questões ambientais e aos direitos dos povos indígenas, dentre outras pautas que são constantemente ameaçadas.


O Brasil, desde o começo de 2019, já presenciou diversas manifestações que levam, em sua maioria, o slogan “vacina no braço, comida no prato”, fazendo referência à falta de vacinas, à alta de preços de alimentos, bem como ao desemprego, que diminuiu o poder de compra da população e chegou a 14,7% no trimestre fechado em março [2]. Somam-se a isso os diversos pedidos de impeachment, que surgem nas vozes que estão nas ruas, são ouvidos e protocolados por diversos partidos políticos e terminam engavetados por Rodrigo Maia e Arthur Lira.


No blog do CineGRI, você pode ler mais sobre A Geopolítica da Vacina, os casos de Corrupção, a questão ambiental, a causa indígena e a negligência com as regiões Norte e Nordeste do país, explicitada pelo apagão que ocorreu no Amapá em 2020, em meio a uma pandemia.


COLÔMBIA


Em abril de 2021, a Colômbia vivenciou uma onda de protestos que viraram notícia nos principais canais de comunicação do mundo. A população foi às ruas contra o aumento de impostos proposto pelo governo de Iván Duque, medida que atingiria os mais pobres. As manifestações foram duramente reprimidas pela polícia e, semanas após o ocorrido, diversas imagens de corpos começaram a circular pela mídia, evidenciando a violência praticada contra o povo.


Mesmo após o governo recuar em relação à medida econômica, os protestos continuaram, com ameaças de greve e grande insatisfação popular. A demanda passou a ser por “ações para combater a pobreza, a violência policial denunciada por manifestantes, entre outras questões importantes para os colombianos, como saúde e educação” [5]. Isso é reflexo do crescimento da pobreza no país, que chegou a atingir 42,5% da população em 2020, durante a pandemia [6].


No blog do CineGRI, é possível ler mais sobre esse acontecimento e sobre o passado de luta colombiana.



ESTADOS UNIDOS


Com a troca presidencial de 2021, os Estados Unidos presenciaram uma tentativa de ameaça à democracia, com a invasão ao Capitólio. Tal tentativa não se concretizou, mas foi uma demonstração de recusa por parte dos seguidores de Donald Trump em aceitar a derrota nas urnas.


Uma das consequências visíveis disso é o baixo número de vacinados em estados majoritariamente republicanos. Joe Biden adotou uma postura pró-vacinação à qual os adversários se opõem veementemente [3]. Essa atitude tem atrapalhado o desempenho dos Estados Unidos contra o vírus. Após uma reabertura quase total carregada de esperança de volta à normalidade, o país voltou a ter uma alta de casos e mortes impulsionadas pelo surgimento da variante delta aliado à falta de avanço na vacinação da população [4].


Além disso, o país viveu dois momentos muito marcantes durante a pandemia: o assassinato de George Floyd e de seis mulheres asiáticas em uma casa de massagem (além de outras duas pessoas não-asiáticas). Esses acontecimentos impulsionaram ondas de protestos, como o Black Lives Matter e o Stop Asian Hate, evidenciando o grave problema de racismo e xenofobia que o país em questão enfrenta.


DICA EXTRA: HAITI


O Haiti é um país que está em chamas desde 2019, quando começou uma onda de protestos pela deposição do presidente Jovenel Moïse e seu governo. Estes eram acusados de desviar bilhões de dólares do Petrocaribe [7], um programa de cooperação com a Venezuela que já estava em crise devido às sanções norte-americanas [8]. O presidente respondeu aos protestos suspendendo a atividade parlamentar em 2020, governando somente por decreto em meio à pandemia.


O caos na ilha foi ainda mais agravado pelo assassinato de Moïse em julho deste ano, em circunstâncias ainda pouco esclarecidas [9], e pelo terremoto que atingiu o sul do país no dia 14 de agosto. Crises se acumulam e não se resolvem numa república que, ainda por cima, foi a última a iniciar sua vacinação nas Américas.


As lutas pandêmicas vão desde o grito por vacina a disputas políticas internas, passando por apelo de populações que passam fome, vítimas de desemprego, desastres naturais, péssimo gerenciamento durante a pandemia, imperialismo, dentre tantos outros males que assolam a América Latina além do racismo e xenofobia presentes no continente americano inteiro. Tais temas são retratados nos links que disponibilizamos acima, na edição atual da revista Cinestesia e encerram o ciclo 2020-2021 do CineGRI.


Julia Salazar

Graduanda em Letras, na FFLCH - USP.


#vestibular #américa #américalatina #cinegri #temasvestibular


Referências Bibliográficas:


[1] NITAHARA, A. Opas: América Latina avança devagar na vacinação contra covid-19. Disponível em: <https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2021-08/opas-america-latina-avanca-devagar-na-vacinacao-contra-covid-19> Acesso em: 27 de agosto de 2021.


[2] ALVARENGA, D; SILVEIRA, D. Desemprego mantém recorde de 14,7% e atinge 14,8 milhões de brasileiros no trimestre encerrado em abril. Disponível em: <https://g1.globo.com/economia/noticia/2021/06/30/desemprego-fica-em-147percent-no-trimestre-terminado-em-abril-diz-ibge.ghtml> Acesso em: 27 de agosto de 2021.


[3] ALVES, A. R. Com baixa taxa de vacinação e alta de casos, Sul dos EUA vira o 'cinturão da Covid'. Disponível em: <https://oglobo.globo.com/mundo/com-baixa-taxa-de-vacinacao-alta-de-casos-sul-dos-eua-vira-cinturao-da-covid-25168622> Acesso em: 27 de agosto de 2021.


[4] Variante delta faz casos de Covid dispararem em vários países. Disponível em: <https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2021/08/26/variante-delta-faz-casos-de-covid-dispararem-em-varios-paises.ghtml> Acesso em: 27 de agosto de 2021.


[5] LARA, F. Colômbia: Entenda a crise e os motivos dos protestos nas ruas. Disponível em: <https://www.cnnbrasil.com.br/internacional/colombia-entenda-a-crise-e-os-motivos-dos-protestos-nas-ruas/> Acesso em: 27 de agosto de 2021.


[6] LARA, F. Colômbia: Entenda a crise e os motivos dos protestos nas ruas. Disponível em: <https://www.cnnbrasil.com.br/internacional/colombia-entenda-a-crise-e-os-motivos-dos-protestos-nas-ruas/> Acesso em: 27 de agosto de 2021.


[7] ESTER, B. Haiti: Protestos infindáveis em uma república esquecida. Disponível em: <Haiti: Protestos infindáveis em uma república esquecida - Revista Opera> Acesso em: 27 de agosto de 2021.


[8] RIVARA, L. Análise | Haiti: a comunidade imperial e a guerra contra a Petrocaribe. Disponível em: <https://www.brasildefato.com.br/2019/09/27/analise-or-haiti-a-comunidade-imperial-e-a-guerra-contra-a-petrocaribe> Acesso em: 27 de agosto de 2021.


[9] GOUDARD, J. Três conclusões tiradas das investigações sobre a morte de Jovenel Moïse no Haiti. Disponível em: <https://revistaopera.com.br/2021/08/09/tres-conclusoes-tiradas-das-investigacoes-sobre-a-morte-de-jovenel-moise-no-haiti/> Acesso em: 27 de agosto de 2021.


24 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo