HOLODOMOR, O GENOCÍDIO UCRANIANO

As tensões entre a Rússia e a Ucrânia são antigas, com Kiev sempre saindo com mais perdas.


#ParaTodosVerem: fotografia de uma estação de energia em Luhansk, Ucrânia, após ter sido bombardeada. Da esquerda para a direita é possível observar um homem vestido com um uniforme laranja, veste uma touca preta, o uniforme aparenta fornecer proteção contra o frio. Há uns containers cinzas ao fundo e um pequeno prédio rosa com telhado em forma de pirâmide, possui uma chaminé. Na extrema direita da fotografia, há torres e muita fumaça saindo do meio delas. Tornando o céu cinza.

Disponível em: https://www.nytimes.com/live/2022/02/22/world/russia-ukraine-biden-putin#saying-russia-created-ukraine-putin-orders-troops-to-2-breakaway-regions


O comunismo soviético trouxe diversas perdas e mortes aos inimigos da antiga URSS, mas a Ucrânia de 1930, sem dúvida, pode ser retratada como uma das principais lesionadas por esse regime autoritário.


Stalin precisava de uma Moscou forte e abastecida, para impulsionar a força da URSS e torná-la grandiosa, para isso estabeleceu metas de colheita em países que faziam parte da grande nação, entre eles estava a Ucrânia. Quando foram notificados que as terras de pequenos e grandes fazendeiros pertenciam ao Estado e que deveriam produzir e enviar essa produção ao grande líder, os ucranianos não ficaram felizes, mas o que poderia se tornar um movimento contra a URSS foi rapidamente podado, com os soldados do exército vermelho executando possíveis líderes e intelectuais do movimento, porém, Stalin não achou a repreenda o suficiente e impôs uma meta altíssima, um “modelo” de colheita para a Ucrânia.


Os camponeses, sob a vigilância constante do Estado, eram obrigados a retirar sua parte de sobrevivência da colheita para bater a meta estipulada e quem fosse pego armazenando comida, para sobreviver, era punido em campos de concentração na Sibéria. Os mortos em números oficiais são de aproximadamente 4 milhões de pessoas, mortas pela fome, em campos de concentração ou por execução, dados não oficiais chegam perto de 14 milhões. Esse genocídio ucraniano recebeu o nome “Holodomor”, que em ucraniano significaria “mortos pela fome”.


Nos dias atuais, com uma Ucrânia democrática e soberana, é compreensível o porquê da Ucrânia preferir se aliar ao Ocidente e querer desesperadamente entrar na OTAN, Organização do Tratado do Atlântico Norte, ao manter-se em paz com sua vizinha e ex-carrasca Rússia. Mas, como dito anteriormente, Kiev nunca fica em vantagem quando enfrenta sua vizinha oriental.


Em 2014 a Rússia invadiu a Ucrânia e anexou em seu território a região da Criméia, sofreu embargos econômicos do Ocidente, mas não tiveram grandes repercussões. Enquanto a Ucrânia se viu invadida e de mãos atadas. Agora, em 2022, a Rússia reconhece duas regiões da Ucrânia como federações independentes, a Ucrânia novamente perde parte de seu território e, novamente, o Ocidente realiza sanções à Rússia. Será que, dessa vez, as sanções irão funcionar? A invasão russa na madrugada do dia 24/02/2022 mostrou que não.


A situação da Ucrânia não é fácil, mesmo com o recebimento de doações de armamentos e treinamento de seus soldados por parte da Otan, Kiev segue em desvantagem. Não há possibilidade de invasão russa na Ucrânia, porque ela já ocorreu em 2014 e segue ocorrendo em 2022. Mas com a memória do Holodomor ainda fresco em suas mentes, afinal, o massacre ocorreu há menos de 100 anos, a Ucrânia não irá cair sem lutar.


Há alguns filmes que retratam o Holodomor, entre eles um que se deve destaque é “Mr. Jones” ou o título em português, “A sombra de Stalin”, um filme produzido pela Ucrânia e pela Inglaterra, que conta a história do jovem Jones (James Norton), um fotógrafo, que faz o possível para retratar os horrores e a fome nos campos da Ucrânia durante os anos 30. Com uma temática pesada e um efeito sombrio, o filme traz uma sensibilidade gigantesca ao retomar as piores lembranças da Ucrânia.


Outro filme, baseado na realidade, é o “Espião Inglês”, não aborda o Holodomor diretamente, só há uma breve citação sobre como Moscou lidava com as regiões mais afastadas da capital comunista, mas vale a pena assistir por retratar as tensões da Guerra Fria e a brutalidade da URSS com os seus conterrâneos e que sempre há a possibilidade de amizade nas mais adversas situações.


Julia Lopes, graduanda em Letras Português-Coreano, FFLCH- USP.


#Ucrania, #Russia, #GuerraNaUcrania, #Comunismo, #OTAN


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: Ukraine. New York Times, 2022. Disponível em: https://www.nytimes.com/live/2022/02/22/world/russia-ukraine-biden-putin#saying-russia-created-ukraine-putin-orders-troops-to-2-breakaway-regions acessado em 22/02/2022

Holodomor: a grande fome que matou milhões na Ucrânia durante o comunismo soviético. BBC NEWS, 2022. Disponível em:

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-60348621 acessado em 22/02/2022


Mr. Jones. Cinema10. Disponível em: https://cinema10.com.br/filme/mr-jones acessado em 22/02/2022


The Courier. Adoro Cinema. Disponível em: https://www.adorocinema.com/filmes/filme-264556/ acessado em 22/02/2022


49 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo