Industrialização e trabalho

Para inaugurar Cinema e Geopolítica para vestibulares, o CineGRI escolheu o filme Tempos Modernos (1936), dirigido por Charlie Chaplin, um clássico da história do cinema recomendado por vários professores do ensino médio. A obra de Chaplin é uma crítica às condições de vida e de trabalho na sociedade industrial capitalista. Nele observamos a dinâmica das relações de trabalho que estavam sendo estabelecidas durante o processo de industrialização e somos levados a profundas reflexões sobre os aspectos da vida urbana e os problemas gerados pelo avanço da industrialização.


Na segunda metade do século XVII, a Europa passou por uma série de mudanças que transformaram completamente a estrutura da sociedade. Esse período ficou conhecido como Revolução Industrial que, iniciada na Inglaterra, foi responsável por consolidar o sistema capitalista, pondo fim à preponderância do capital mercantil sobre o industrial.


Abaixo temos um infográfico com os principais acontecimentos do processo de industrialização.



Tempos Modernos retrata o processo industrial na sua fase mais avançada, conhecido como linha de produção do sistema fordista. É na figura do personagem principal “Carlitos” (Charlie Chaplin), operário de uma fábrica que fica responsável por apertar parafusos, que observamos alguns aspectos da vida dos trabalhadores. No filme, a função desempenhada por Carlitos exigia produtividade e desempenho, pois era necessário gerar lucro para os donos das fábricas. Ainda que faça uso do humor, proporcionado pelas trapalhadas do personagem principal, é interessante notar a contradição do capital e do trabalho que está presente de forma explícita na produção cinematográfica. O patrão fica numa sala armando quebra-cabeças e lendo jornal, ao mesmo tempo em que de um monitor controla todos os movimentos dos operários e dita o ritmo de produção a ser executado. No decorrer da obra, observamos uma realidade difícil para sobreviver nas grandes zonas urbanas: a promessa de emprego não garantia qualidade de vida para essas pessoas, apenas mantinha recursos básicos para que sobrevivessem.


#ParaCegoVer: Cena do filme em preto e branco do trabalho fabril. Na imagem temos esteira que pertence ao maquinário da fábrica; de frente para esteira temos quatro homens; e no centro está o ator Charlie Chaplin exercendo sua função de apertar parafusos. Fonte: https://www.pinterest.pt/pin/678917712551312641/


Segundo a matéria ‘Tempos Modernos’: trabalho alienado na Revolução Industrial, o filme custou a Chaplin uma série de perseguições, juntamente com a acusação de simpatias comunistas. Além disso, o ator havia recusado naturalizar-se norte-americano argumentando ser um “cidadão do mundo”, o que agravou ainda mais sua situação. Chaplin fazia parte da “lista negra” de Hollywood durante a perseguição macarthista, foi um movimento político norte-americano personificado pelo senador republicano Joseph McCarthy- daí o seu nome- de combate ao comunismo nos anos de 1950, o que tornou a situação de trabalho do diretor nos EUA insustentável (seus filmes eram proibidos), levando-o a abandonar definitivamente os EUA em 1952. No processo de industrialização, muitos trabalhadores se rebelaram contras as máquinas e as fábricas, como em Lancaster (1969) e no Lancashire (1779). Os proprietários de empresas e o governo criaram forças especiais de repressão para garantir a sobrevivência de suas fábricas.


Por fim, os principais aspectos que devemos compreender sobre a Revolução Industrial e o filme Tempos Modernos, são as condições precárias de trabalho que colocavam em risco a vida e a saúde do trabalhador. A condição da classe trabalhadora acompanha outros momentos do processo industrial no mundo, trazendo novas discussões a respeito das condições do trabalho envolvendo o avanço tecnológico. Discussões essas que ainda estão presentes na contemporaneidade e que serão tratadas em nosso próximo texto.


Referências bibliográficas:


[1] PRIEB. M. A. Sérgio. Tempos Modernos: trabalho alienado na Revolução Industrial. Sul21. Disponível em: https://www.sul21.com.br/noticias/2012/02/os-tempos-modernos-de-chaplin-trabalho-e-alienacao-na-revolucao-industrial/. Acesso em 01/11/2020.


ARRUDA, A. de Jobson José; PILETTI, Nelson. Toda a história: História geral e história do Brasil. São Paulo: Editora Ática, 2010.


BARROS, Fernando. O que foi o macarthismo?. Superinteressante. Disponível em: https://super.abril.com.br/mundo-estranho/o-que-foi-o-macarthismo/. Acesso em 03/11/2020.



65 visualizações

eNDEREÇO

Rua do Anfiteatro, 181 -  Colmeias, Favo 7 

Universidade de São Paulo

Butantã, São Paulo/SP

​CEP: 05508-060

aPOIADORES

logo nupri.png

siga o cinegri

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Spotify - Círculo Branco
  • SoundCloud - Círculo Branco